O valor da Educação Indígena na Pedagogia
15 de agosto

O valor da Educação Indígena na Pedagogia

Acessibilidade

O professor da Universidade UVA Eziel Candeia, que ministra, entre outras, a disciplina Educação Indígena, fala sobre a paixão e a sensação de dever cumprido ao mostrar o mundo real dos índios aos seus alunos do curso de Pedagogia. Destaca que a educação indígena é fundamental para a educação brasileira porque fortalece o respeito à cultura de povos diferentes. Confira a entrevista:

UVA – Qual a importância da disciplina Educação Indígena para a formação de um pedagogo?
Eziel Candeia – A Educação no Brasil não pode deixar de fora esse personagem histórico e formador de nossa cultura e história – nossos índios. Sendo assim, é necessário que todo estudante de Pedagogia busque entender o processo histórico do plano de educação dos governos em reação aos povos indígenas.

UVA – Como os ensinamentos da Educação Indígena podem ser úteis na formação de crianças e adolescentes?
Eziel Candeia – Devemos mostrar às nossas crianças e adolescentes o valor histórico dos povos indígenas, sua cultura, religião, costumes, valores … Devemos incentivá-los a compreender que não somente no dia 19 de abril os nossos índios devem ser lembrandos, pois TODO DIA É DIA DE ÍNDIO.

UVA – Quais os principais desafios que um pedagogo enfrenta no aprendizado da disciplina?
Eziel Candeia – A ausência de vivenciar a realidade, visitando uma aldeia indígena. Não podemos construir conceitos apenas diante de teorias. É visitando e vivenciando com eles, ouvindo-os, sentindo a sua existência no dia a dia. Esse é o maior desafio que vejo para nossos estudantes de Pedagogia: conhecer, não só na teoria, mas na prática, a cultura dos nossos índios.

UVA – Na sua opinião, qual a importância do curso de Pedagogia para aqueles que querem ensinar?
Eziel Candeia – Nosso País não valoriza a educação e isso tem reflexo direto nos educadores, que se sentem desvalorizados. Hoje são poucos que entram em uma Universidade para cursar uma licenciatura porque não há motivação para ser professor. o curso de Pedagogia, por sua vez, fica com a missão de ser a motivação, o fio condutor para avaliar, mostrar e propor rumos para a educação, mas sozinho não consegue. Como diz Paulo Freire: “SE A EDUCAÇÃO SOZINHA NÃO TRANSFORMA A SOCIEDADE, SEM ELA, TAMPOUCO, A SOCIEDADE MUDA”.

UVA – O que o senhor considera mais importante no ensino da sua disciplina e como ela pode influenciar na formação educacional dos alunos?
Eziel Candeia – Fico feliz quando vejo nos olhos dos meus alunos o espanto quando têm contato real com a cultura indígena. A alegria de ver algo diferente e, acima de tudo, de entender através do respeito que são seres como eu e você. Isso deixa um sentimento de ter cumprido a missão de mostrar o mundo indígena em sua realidade, não apenas em imagens de livros.